Além dos laudos médicos: entenda 4 aplicações da telemedicina

Muitos ainda acreditam que as aplicações da telemedicina se restringem apenas à emissão de laudos a distância, mas a verdade é que elas são diversas e vão revolucionar o processo de cuidado ao paciente.

A telemedicina propiciou avanços no monitoramento cardiovascular do paciente crítico, discussão de diagnósticos clínicos a distância, assistência remota em lugares inacessíveis geograficamente e acompanhamento das novas tendências em saúde.

Por isso, os gestores precisam considerar quais práticas da telemedicina serão úteis na empresa de saúde, avaliar os custos e programar sua implantação. Se você quer conhecer as aplicações da telemedicina além da telerradiologia, leia nosso post de hoje e fique por dentro dessas inovações!

1. Teleconsultas com especialistas

O diagnóstico de um paciente complexo deve ser analisado minuciosamente para estabelecer uma conduta considerando uma relação favorável entre risco e benefício. Um das formas de auxiliar nessa situação é discutir as informações clínicas dos pacientes com os especialistas no assunto.

Por meio de videoconferências, os profissionais de saúde discutem os dados clínicos relevantes, analisam as principais condutas possíveis, estabelecem telediagnósticos e instituem terapias mais embasadas clinicamente.

2. Monitoramento cardiovascular remoto

Os pacientes com doenças cardiovasculares crônicas ou que necessitam de cuidados ambulatoriais contínuos também utilizam as ferramentas da telemedicina. Por meio de dispositivos não invasivos inseridos de forma subcutânea, é possível mensurar as principais alterações da pressão arterial e avaliar outros parâmetros.

VEJA TAMBÉM:  Por que a telemedicina é foco da saúde pública?

Essas informações são enviadas periodicamente ao médico de confiança, que envia orientações conforme as mudanças cardiovasculares observadas. Essa vantagem assegura condutas baseadas no panorama real do paciente e não nas situações cotidianas esporádicas.

3. Telecirurgia com opção inovadora

Com o advento da tecnologia e dos profundos conhecimentos fisiopatológicos do processo de saúde-doença, é possível realizar a telecirurgia. Trata-se de um procedimento realizado inteira ou parcialmente por um robô em situações de média complexidade.

Um dos exemplos de aplicação dessa tecnologia advinda da telemedicina é a introdução de stent para desobstrução de vasos sanguíneos e melhora da circulação fisiológica. Essa prática tende a eliminar os movimentos voluntários inadequados dos profissionais (tremores) e disseminar o conhecimento por meio da divulgação simultânea da cirurgia.

4. Tele-educação para profissionais

Foi-se o tempo em que os profissionais de saúde precisavam abdicar de alguns horários para frequentar aulas presenciais nos cursos de especialização e atualização. Atualmente, muitas universidade promovem cursos de aperfeiçoamento, capacitação e treinamento sobre diversos temas de forma online.

Os profissionais poderão acessar a plataforma online de ensino no momento que desejarem, no conforto e comodidade de sua residência, sem custos operacionais de transporte. Além disso, esses cursos são respaldados por instituições de ensino idôneas, fornecem certificados de conclusão de curso válidos e são bem recomendados por diversos profissionais.

VEJA TAMBÉM:  Entenda quais elementos são necessários para avaliar a produtividade de uma clínica

As aplicações mais conhecidas da telemedicina se relacionam à emissão de laudos médicos a distância, fundamentos da telerradiologia. No entanto, o campo de atuação dessa prática ainda é pouco explorado e existem diversos aspectos em que a aplicação de conhecimentos clínicos associada aos recursos tecnológicos podem favorecer o diagnóstico e tratamento de pacientes.

Exemplos disso são a discussão de casos via videoconferência, o monitoramento remoto de pacientes ambulatoriais e a telecirurgia.

E você, já implantou alguma técnica de telemedicina no seu estabelecimento? Qual delas seria a mais indicada para suas necessidades? Quer saber mais sobre esse tema? Então baixe nosso “Telemedicina: tudo sobre essa nova tecnologia”!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *