Dificuldades de cicatrização? Conheça 4 tratamentos inovadores

Há diversas situações em que o poder de cicatrização da nossa pele precisa entrar em ação. Porém, em cortes mais profundos, úlceras e outros, o nosso organismo necessita da ajuda de medicamentos e técnicas para conseguir fechar a laceração o mais rápido possível e, é claro, com qualidade.

Uma das preocupações de quem faz cirurgia, por exemplo, é como ficará a aparência da cicatriz. Se o corte foi feito em locais visíveis essa preocupação só aumenta. Nestes casos é importante saber que existem soluções bastante seguras, hoje em dia, para uma cicatrização eficaz. Veja agora quais são as principais técnicas e métodos que existem no mercado.

1. Câmara Hiperbárica

Um tratamento que usa a Oxigenoterapia Hiperbárica, na qual o paciente inala oxigênio puro. É indicada para situações como:

  • Feridas que apresentam cicatrização difícil
  • Úlceras vasculares
  • Traumas nos membros
  • Lesões crônicas em geral
  • Infecções odontológicas e outras

O equipamento é extremamente seguro e o paciente consegue ver toda a movimentação que acontece ao redor dele. Também há uma televisão acoplada e um terminal pelo qual ele pode se comunicar com o médico e a equipe. A técnica melhora os efeitos de medicamentos e das funções do fibroblasto.

2. Cicatrização a laser

Essa técnica consegue estimular diversos sistemas biológicos no corpo humano. Ocorre um aumento da atividade celular, da síntese de DNA e também dos fatores de crescimento. Veja outros efeitos desse tratamento:

  • Mais fagocitose
  • Elevação na produção de linfócitos
  • Intensificação da reabsorção de fibrina e colágeno
  • Diminui a produção de agentes inflamatórios
VEJA TAMBÉM:  Feira Hospitalar 2018

O laser possui várias vantagens além da cicatrização mais eficaz. Ele diminui os casos de edema, ajuda a preservar os tecidos e nervos do local aplicado e também reduz a área dolorosa.

3. Cola cirúrgica

Muitos profissionais e clínicas já estão utilizando esse método de cicatrização. Um dos grandes benefícios é o fato de quase não deixar marcas na pele. O procedimento realizado para a aplicação é bastante simples:

  1. Passa-se uma camada de cola nas bordas do corte
  2. Coloca-se um adesivo de poliéster
  3. Por fim, mais uma camada de cola

Em cerca de 2 semanas, o corte já está cicatrizado e com o passar dos meses, o local ficará mais claro e com uma aparência mais suave.

4. Curativo a vácuo

É realizado por meio de um aparelho que exerce um tipo de pressão negativa, ou seja, uma pressão que está abaixo da atmosférica. Isso dá a esse método um outro nome bastante conhecido: curativo com pressão negativa ou técnica assistida a vácuo.

O profissional coloca um curativo, um tipo de espuma de poliuretano, dentro da ferida recoberto por um plástico que fecha o espaço. É nele que acontecerá a aplicação da pressão abaixo da atmosférica. Também há um sistema que ajuda a drenar as secreções locais. Os benefícios apresentados por esse procedimento são:

  • Melhora a circulação local
  • Aumenta a granulação
  • Atrai os limites da ferida para o centro
  • Reduz o edema
VEJA TAMBÉM:  Ventrix facilita realização de exames cardiológicos

Com tudo isso, o objetivo do tratamento, que é a aceleração da reparação tecidual, consegue ser alcançado sem dificuldade.

Se você quer saber um pouco mais sobre como o método de cicatrização a vácuo funciona, então veja alguns motivos pelos quais você deveria utilizar essa técnica.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *