Os tipos de pacientes

3 tipos de pacientes que você precisa conhecer

Lidar com pessoas não é uma tarefa fácil, ainda mais quando elas estão diretamente relacionadas ao nosso trabalho. Os pacientes chegam com demandas próprias, que dizem respeito à vida deles, ou seja, estão em um momento frágil e precisam de ajuda. Nessa hora, podemos observar diversos tipos de reações, desde pessoas passivas a pessoas questionadoras, inseguras e agressivas.

Imaginar previamente essas reações é essencial para que possamos oferecer um atendimento de qualidade a todos, por isso, esse tema é tão relevante.

Acompanhe, a seguir, os 3 tipos de pacientes que todo profissional da saúde precisa conhecer!

1- Pacientes frágeis

Ao descobrir que possui algum problema de saúde, o paciente pode ficar sem chão. Ele irá chorar em sua frente, pode falar de religião (como se estivesse sendo punido por Deus ou o questionando porque está acontecendo aquilo com ele), de sua família (pensa sobre o que irão dizer, como irão reagir à notícia), de seu trabalho (não poder ficar doente devido à sua rotina), entre outros.

Nesse momento, ele precisa ser ouvido, legitimado em relação aquilo que sente. Não se sinta pressionado a dizer nada, apenas escute, dê atenção e tenha compaixão. Demonstre que você entende a dor dele e que ela é válida, mesmo através de gestos ou expressões faciais.

Não diga coisas como “não se sinta assim”, mas algo como “é realmente uma situação difícil, eu entendo o que está passando, mas com o tratamento iremos melhorar esse quadro”. Ofereça um café, água, ou lenços para que seque suas lágrimas. Essas pequenas ações irão fazer com que seu paciente confie mais em você e a probabilidade dele se engajar no tratamento se torna maior.

VEJA TAMBÉM:  Índice de rentabilidade: os segredos para aumentar o poder da sua clínica

2 – Pacientes exigentes/inseguros

Podemos colocar esses dois tipos de pacientes em apenas uma categoria, pois suas características acabam por serem as mesmas. O exigente irá querer um serviço de qualidade devido ao preço que está pagando, e o inseguro possui esse mesmo objetivo, mas tem medo do que vem pela frente.

Em ambos os casos, tenha muita paciência, explique detalhadamente o diagnóstico e as possibilidades de tratamento. Respire fundo e repita quantas vezes for necessário, até que a pessoa consiga entender tudo que está tentando passar.

3 – Pacientes informados

Estamos na era da internet, todos os tipos de assunto são facilmente conhecidos por qualquer um com apenas alguns cliques. Todavia, nem todas as informações buscadas por esse meio são verídicas ou cabem em uma situação específica. Com os seus pacientes não será diferente. Muitos irão aparecer achando que têm a resposta pronta, pesquisaram sobre os sintomas que estão apresentando e já chegam com o diagnóstico fechado e, muitas vezes, até solicitam um medicamento específico no início da consulta.

Não se deixe levar por essa pressão, afinal, se ele te procurou, precisa ouvir o que você tem a dizer. Use seu conhecimento, explique ao paciente seus motivos caso dê um diagnóstico diferenciado do que ele encontrou previamente.

Mantenha uma postura firme, mas acolhedora, pois, caso se mostre acuado, ele não acreditará em seu trabalho.

VEJA TAMBÉM:  Por que preciso ter atenção com exame de eletrocardiograma?

Você acabou de se deparar com alguns tipos de personalidades que, provavelmente, encontrará em seu consultório em algum momento. Prepare-se para recebê-los, esteja seguro em sua fala e, acima de tudo, seja empático, tente se colocar no lugar de quem procura por seus serviços. E se fosse você o paciente? Como reagiria nessa situação? Assim, fica mais fácil de lidar com pacientes que têm um jeito de ser mais difícil de lidar.

Este post lhe foi útil? Já passou por alguma dificuldade em seu consultório? Deixe seu comentário e compartilhe seus pensamentos e opiniões com a gente!

1 responder

Trackbacks & Pingbacks

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *