Telemedicina x telessaúde: você sabe qual a diferença?

Telemedicina e telessaúde, apesar de serem termos que geram confusão entre as pessoas — além de já terem sido usados como equivalentes — são ferramentas metodológicas distintas.

Podemos entender que a telessaúde abarca diversos saberes, inclusive a telemedicina — apesar das duas estratégias convergirem para um benefício em comum, que é melhorar a assistência ao paciente. A telemedicina abarca todas as práticas de saúde realizadas à distância.

Ambos os avanços científicos e tecnológicos permitem que a saúde chegue com mais qualidade ao paciente, mesmo nos lugares mais remotos.

Os pilares norteadores dessas duas atividades são: fornecer suporte científico, médico e outros conhecimentos relevantes na área da saúde, encurtar as distâncias geográficas e aproximar os saberes entre os profissionais de saúde e pacientes.

Se você ainda tem dúvidas sobre as diferenças entre telessaúde e telemedicina, este post foi feito para você! Acompanhe!

O significado de telessaúde

Telessaúde está relacionada a várias atividades que envolvem os cuidados com a saúde, sendo promovida por meio da tecnologia, dos serviços de informação e das telecomunicações. Ela pode ser compreendida como a troca de saberes em saúde, por meio de recursos tecnológicos, desde os mais simples aparelhos (telefones celulares e tablets), até as máquinas computacionais mais complexas.

Para cada finalidade é possível trabalhar um aspecto dentro da telessaúde. O primeiro exemplo é a tele-educação, que utiliza da técnica de videoconferência on-line e off-line para propagar conhecimentos entre profissionais de saúde e pacientes.

Assim, é possível atualizar os conhecimentos sobre novas legislações, procedimentos autorizados pelos sistemas de saúde e cursos de capacitação das mais diversas áreas. Também é possível acompanhar técnicas cirúrgicas em tempo real, discutir casos clínicos de grande complexidade ou fomentar parcerias entre hospitais de diferentes localidades.

VEJA TAMBÉM:  Agendamento de exames online: tudo o que você precisa saber

Outra ferramenta interessante é a teleconsulta, em que o profissional faz uma anamnese por meio de dispositivos tecnológicos e envia os resultados a um profissional especialista para finalizar o telediagnóstico. Essa praticidade permite desvendar diagnósticos mais complexos de pacientes distantes geograficamente e estabelecer condutas terapêuticas específicas.

A telessaúde trouxe muitos avanços para a área da saúde, desde simples conversas ao telefone ou pela internet, entre médicos e pacientes, para discutir sobre um diagnóstico, até a utilização da robótica em procedimentos mais avançados. Tudo isso adequado às rotinas já implementadas pela nossa sociedade informatizada e antenada às novas tendências tecnológicas.

Telemedicina inserida na telessaúde

A telemedicina, por outro lado, se trata de uma categoria existente dentro da própria telessaúde, sendo a tecnologia que proporciona essa troca de informações entre médicos e pacientes, mesmo que a distância.

Isso tem permitido que os serviços médicos cheguem a qualquer lugar, indo além de hospitais e consultórios. Por meio da telemedicina, os pacientes podem obter seus resultados de exames mesmo em clínicas que não dispõem de um especialista, por exemplo. E esse recurso vai muito além disso: a partir da telemedicina, é possível realizar exames e até cirurgias a distância, com o uso de robôs que podem ser controlados de qualquer lugar do mundo! Incrível, não é mesmo?

Outras áreas muito promissoras da telemedicina são a telerradiologia, a telecardiologia e a emissão de laudos a distância. No primeiro caso, é possível enviar e transmitir imagens radiológicas com a mesma qualidade dos laudos impressos. Já a telecardiologia tem como fundamento a utilização de parâmetros para avaliar a função cardiovascular do paciente, mesmo residindo em localidade distante.

VEJA TAMBÉM:  As vantagens de utilizar o neuromarketing em seu laboratório

O simples envio do ECG poderá identificar os principais sinais anginosos vindos de uma unidade básica de saúde e, por meio da análise de especialistas clínicos, predizer as complicações cardiovasculares desse paciente.

A tele-enfermagem é outra promessa que vem ganhando espaço e diz respeito aos cuidados assistenciais ao paciente, por meio de tecnologias de informação. Um dos campos de maior demanda são as instituições de longa permanência para idosos ou pacientes em regime de home care. Isso porque toda a abordagem assistencial é feita por equipamentos eletrônicos que enviam também os resultados de exames solicitados e ajudam nas orientações dos enfermeiros.

É importante ressaltar que todas essas atividades devem ser regulamentadas pelos conselhos profissionais e necessitam de orientações específicas.

Aspectos históricos

A principal diferença da telessaúde para a telemedicina, como mencionado anteriormente, é que a primeira trata de um campo bem mais amplo, no qual a telemedicina está inclusa. Agora que já vimos os conceitos dos dois termos, vamos às principais diferenças entre eles.

A telessaúde é bem mais antiga, tendo sua primeira participação na medicina, segundo relatos históricos, no começo do século XX, quando o rádio começou a ser utilizado como forma de levar serviços médicos até a Antártica. Já a telemedicina, bem mais recente, surgiu nos anos 70, nos Estados Unidos, com a intenção de levar um melhor atendimento médico às zonas rurais.

Enquanto a telessaúde trata de todo o tipo de uso de serviços de informação relacionados à saúde, partindo de instrumentos de comunicação tecnológica, a telemedicina se configura como uma categoria dela, proporcionando serviços diretos e especializados para os médicos e enfermeiros. Por meio dela é possível assistir, e até mesmo controlar a partir de robôs, uma cirurgia que está acontecendo do outro lado do mundo, por exemplo.

VEJA TAMBÉM:  Como conseguir uma segunda opinião médica em exames?

Todavia, como os propósitos assistenciais são convergentes, atualmente a Organização Mundial de Saúde tem optado por entender os dois termos como sinônimos.

Benefícios avaliados

A telessaúde pode ser considerada uma prática que auxilia na disseminação de conhecimentos clínicos e medicamentosos, fomentando uma discussão válida em torno da melhor assistência ao paciente, independentemente da técnica adotada.

Por outro lado, a telemedicina foca nos princípios diagnósticos, terapêuticos e metodológicos que melhoram o cuidado assistencial ao paciente. Suas vertentes podem garantir um laudo radiológico mais rápido e de boa qualidade, um ECG que pode salvar vidas ou o aperfeiçoamento de práticas cirúrgicas minimamente invasivas que podem garantir um prognóstico mais favorável ao doente.

Com a telemedicina, os médicos e enfermeiros podem fazer diagnósticos muito mais ágeis para seus pacientes. Além disso, para aquelas clínicas que se localizam em áreas de difícil acesso e não contam com um médico especialista para fazer esses diagnósticos, essa é uma forma eficaz, simples e de baixíssimo custo para se contar com a ajuda especializada. Mesmo que à distância, os pacientes não deixam de ser atendidos por um serviço de qualidade.

E então, ficou clara a diferença entre os termos telessaúde e de telemedicina? Você já cogitou utilizar a tecnologia para oferecer telediagnósticos aos seus pacientes? Comente!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *