Telerradiologia: descubra o que é e como aplicar no laboratório

A telerradiologia configura-se com uma ferramenta inovadora nas avaliações de imagens radiológicas. Sua implantação deve seguir as recomendações do Conselho Federal de Medicina e atender as demandas assistenciais em saúde.

Essa atividade é nova e por isso muitos profissionais de saúde desconhecem seus fundamentos e aplicações. Quer saber mais sobre a telerradiologia? Então acompanhe nosso post hoje e descubra as vantagens dessa técnica!

Em que consiste a telerradiologia?

A telerradiologia é uma prática advinda da telemedicina que tem como propósito oferecer assistência médico-clínica aos pacientes que residem em localidades de difícil acesso. No caso da telerradiologia é ofertada a transmissão de imagens radiológicas.

Os recursos tecnológicos otimizaram a formação de imagens com alta especificidade e sensibilidade garantindo nitidez e qualidade ao enviar exames radiológicos. Com isso a telerradiologia está expandindo seus horizontes e laudando exames à distância, o que antes era impossível conseguir.

Além disso, possibilita benefícios econômicos e clínicos a todos os envolvidos. A entrega dos laudos é mais rápida e segura, os exames podem ser impressos ou armazenados na nuvem. E a empresa contratante não precisa arcar com os custos operacionais de manter uma equipe para laudar exames.

Com funciona a telerradiologia?

A telerradiologia funciona como um serviço terceirizado contratado pelas instituições de saúde. Após a realização dos exames, os mesmos seriam encaminhados por meio da tecnologia da informação para as clínicas de telerradiologia.

VEJA TAMBÉM:  Como fazer o exame de eletrocardiograma?

A emissão de dados dever ser acompanhada de outras informações clínicas pertinentes para que os especialistas em radiologia possam interpretá-las e elaborar um parecer técnico condizente com o estado do paciente.

As vantagens da utilização da telerradiologia são os menores custos operacionais das instituições solicitantes, entrega eficiente dos laudos executados e ampliação da demanda de serviços.

Como implantar a telerradiologia?

A empresa que deseja contratar os serviços de telerradiologia deve certificar-se da idoneidade da mesma. Sendo assim, é preciso analisar a documentação necessária para funcionamento dessas empresas.

Além dos documentos comprobatórios exigidos pela vigilância sanitária tais como alvará de funcionamento, relação dos trabalhadores técnicos, área física destinada à emissão de laudo, etc é preciso assegurar que as recomendações do Conselho Federal de Medicina estão sendo seguidas.

Por isso, os gestores devem solicitar a lista dos médicos que compõe o corpo clínico de radiologistas, e o respectivo número de registro profissional.

Quais são os aspectos legais a considerar?

Para uma empresa exercer a prática da telerradiologia é importante atentar para as regulamentações do Conselho Federal de Medicina Nº 2.107/2014.

Um das determinações principais é que a empresa de telerradiologia deve manter infraestrutura adequada com recursos tecnológicos apropriados além da confiabilidade e especificidade dos laudos radiológicos emitidos.

Os médicos responsáveis pela emissão de dados radiológicos deve possuir especialização em radiologia ou diagnóstico por imagem. Além disso, são reconhecidas as áreas abrangidas pela telerradiologia: radiologia geral e especializada, tomografia geral e especializada, ressonância magnética, mamografia, densitometria óssea e medicina Nuclear.

VEJA TAMBÉM:  Vacinas para doenças do verão: seu laboratório está pronto?

Além disso, é proibida a atividade radiológica intervencionista a distância e em casos de exames laudados incorretamente, extraviados ou danificados tanto os médicos solicitantes quanto os especialistas serão solidariamente responsabilizados.

E você, já contratou os serviços de telerradiologia para sua empresa? Você percebeu melhorias nos serviços clínicos? Quer saber mais sobre conteúdos desse tema? Então, assine nossa newsletter e fique sempre atualizado.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *